terça-feira, 12 de janeiro de 2016

ISTO

De não ter vida profissional é uma grande chatice. A todos os níveis. Nunca fui menina de ficar em casa, fico um dia, fico dois e ao 3º já estou aborrecida. Sempre trabalhei e o tempo que me sobrava era bem aproveitado a tratar da casa ou a descansar. Mas nunca gostei particularmente de trabalhos manuais e afins. Às vezes fazia umas coisinhas (ainda faço) mas não é uma coisa que me entusiasme muito. Portanto nesta fase da minha vida tenho bastante tempo livre e às vezes aborreço-me porque não sei o que fazer. Todos os dias vou dar um passeio, beber um café, às vezes encontrar-me com uma colega mas depois estou em casa o resto do tempo. E até no que diz respeito ao visual começo a ter " tentações". Ah, é só para ir beber um café, ou ao supermercado, não vale a pena arranjar-me. Depois lembro-me das meninas que ao fim de semana se passeiam tal como saíram da cama, se não o é parece, ou das senhoras mais velhas todas trapalhonas e lá me arranjo como deve ser. Hoje arranjei-me para sair, escolhi a roupa bem, mas quando dei por mim tinha vestida uma roupa interior nada a condizer, eu que escolhia sempre os conjuntos como se fossem exteriores. Pois bem, escolhi um conjunto certo e voltei ao princípio. Tem de ser, não posso facilitar. Dirão que é fútil, que  é parvoíce e até poderá ser, mas não quero tornar-me num ser sem amor próprio. Sempre cuidei do meu visual e não é agora que vou deixar de o fazer. Mas na verdade isto de não ter vida profissional não facilita.

7 comentários:

Maria do Mundo disse...

Concordo integralmente. A minha mãe tem 70 anos já, foi professora, está aposentada, tem lá os cafés e chás dela, mas vai sempre, sempre arranjada. Aliás, não sai para lado nenhum sem se arranjar.

Crocheteando...momentos! disse...

Faz muito bem amiga!
Quando lecionava...andava sempre jeitosa mas aqui na aldeia procuro "ajeitar_me" também...mesmo que ande na horta!
Boa noite e bj

O meu pensamento viaja disse...

Minha querida, aprende a gostar, porque não vai mudar. Agora, não te aranjares!!!!!
Não pode!
Agora, mais que nunca, agora que tens tempo, é absolutamente obrigatório estares linda e marilhosa, sempre, sempre, sempre!
A sério!
Beijinhos

Lete disse...

Montana compreendo essa falta de vontade e entendo o teu esforço. Eu também sou um pouco preguiçosa para me arranjar, se não tiver de sair de casa, quero é andar quentinha... No entanto uma pessoa bem arranjada e cuidada é sempre uma inspiração para os outros e também um encanto para o olhar. Sempre gostei de me arranjar (quando saio) e de ver os outros bem arranjados, independentemente do sexo ou da idade. Também acho que é uma questão de respeito e de auto estima por nós próprios. Por isso, força aí!
Beijinhos, bom resto de semana!

Ana Maria Braga disse...

Montana, ainda trabalho e adoro me arrumar para trabalhar.
Em casa, gosto de uma roupa confortável.
Já fico imaginando como serei ao me aposentar!!
Tenho uma amiga que sempre diz que gosta de ficar em casa vestida de maneira que possa atender alguem que chegue inesperadamente.
Mesmo que não chegue ninguem, sempre está com uma roupa ajeitada e combinando.
Sempre me policio para só ter roupas em bom estado e boa aparencia.
Tem um ditado que diz: "quem não se enfeita, por si se enjeita".
Beijos.

O meu pensamento viaja disse...

Bom fim de semana, querida!
Beijo

Liliane de Paula disse...

Montana, é essencial se arrumar.
Mas as vezes dá mesmo uma preguiça.
A gente precisa está apresentável, sempre
"A aparência visual é a melhor arma de propaganda".
Aqui é até difícil porque calor me tira do sério.
Por isso gosto do frio.