domingo, 25 de outubro de 2020

E HOJE

 Foi um dia muito especial para a minha neta mais nova. Foi o dia da  sua Primeira Comunhão. Era para ter sido em Maio mas por causa da pandemia não foi possível realizar. Hoje foi realizada com muitas medidas de segurança. Só uma turma por cerimónia e as crianças só podiam estar acompanhadas pelos pais e irmãos. 

Tive muita pena de não a acompanhar neste dia. Infelizmente há coisas que nos ultrapassam. E esta pandemia que estamos vivendo é uma delas. Temos de ser cuidadosos connosco e com os que nos rodeiam. Não vamos facilitar o que não pode ser facilitado. De resto o carinho e o amor da família está sempre presente, mesmo que não estejamos presentes.





terça-feira, 20 de outubro de 2020

HOJE


 Ainda não parou de chover. Penso que em algumas zonas do país estará bem pior mas aqui também não está famoso. Agora o vento parece estar mais forte. Temporal mesmo.
Precisei de sair de manhã mas resolvido o afazer voltei logo para casa. Não sei como estava o mar mas imagino que bravo. Só que hoje não era dia de passeios nem de caminhadas.
Tenho estado todo o dia com a luz ligada. Escuro, escuro. Detesto dias assim. 

quarta-feira, 14 de outubro de 2020

NINGUÉM MERECE

 Passou-se comigo e vou contar. 

Hoje precisei de ir ao super mercado Continente. Fiz as minhas compras, paguei e já vinha a descer o corredor de saída quando vem um individuo a subir o mesmo corredor sem máscara. Ainda por cima quando se cruza comigo resolve espirrar. Agora imaginem como fiquei.

Claro que na altura não pensei em reclamar, eu só queria chegar a casa (felizmente moro perto). Depois foi deitar mão ao álcool e desinfetar mãos e cabelo. Depois tirei a roupa que tinha vestida e fiz uma lavagem com temperatura a 60 graus. Voltei a desinfetar as mãos e fui lavar o cabelo e tomar duche. Depois disso tirar as compras dos sacos e deitar os sacos no lixo. Desinfetar de novo as mãos e depois desinfetar todas as embalagens, Voltar a desinfetar as mãos. Acho que foi mais ou menos isto. Como estava de calças compridas, camisa de manga comprida e máscara não estava muito exposta mas ainda assim fiquei preocupada. E agora já passadas umas boas horas ainda me sinto nervosa. 

Entretanto telefonei para o super mercado e reclamei. Parece que estas atitudes são frequentes. Parece que os vigilantes têm dificuldade em lidar com a situação pois as pessoas colocam a máscara e depois voltam a tirar.

Claro que não pode haver um polícia em cada esquina. Todos nós temos de ser responsáveis. Mas enquanto houver gentinha a assobiar para o lado vai ser difícil controlar esta pandemia. 


segunda-feira, 12 de outubro de 2020

PESO/BALANÇA



Quem me segue há mais tempo sabe que a minha relação com comida e balança não é das melhores. A tal ponto que durante muito anos recusei-me a ter uma balança em casa. Isso sim, quando necessário ia a uma farmácia e pesava-me. Com a pandemia acabei por comprar uma balança uma vez que as das farmácias estavam fora de uso.

Durante o verão não me pesei mas sabia que tinha perdido algum peso. A meados de Setembro confirmei que de facto estava mais magra. E começou a minha disciplina no que diz respeito à comida. Principalmente não saltar refeições e não facilitar o "depois como qualquer coisa". Foi um mês em que cuidei da minha alimentação e não usei velhos truques embora às vezes eles aparecessem na minha cabeça. Hoje passado um mês desde a última vez que me tinha pesado fiquei muito contente. Recuperei o peso perdido e mais qualquer coisita. Agora é continuar com calma. 

E o difícil que é não andar a subir todos os dias para cima da balança? Mas a minha experiência diz-me que nem sequer é saudável. Uma vez por mês é suficiente. Para manter os hábitos ou se for o caso para os alterar. 










segunda-feira, 5 de outubro de 2020

FERIADO 5 DE OUTUBRO

 E hoje foi dia de dar uma volta ao roupeiro e guardar parte das roupas de verão. Roupas de praia tudo tratado e arrumado. Deixei apenas alguns vestidos que talvez ainda os consiga usar por mais uns dias. Arrumei camisas e jeans que nestes dias ainda relativamente quentes dão imenso jeito, principalmente naqueles dias que não sabemos de todo o que vestir. Umas malhinhas leves. E foi tudo. Não valia a pena estar a encher o roupeiro com roupas quentes que ainda não são precisas. De todos os modos casacos e outras peças estão limpas e prontas para serem usadas. Apenas tenho de as mudar de roupeiro. É uma ginástica que faço todas es estações. Gosto deste exercício que me permite analisar o que tenho, o que gosto mais, o que não me apetece usar.  E o que não me apetece usar num ano, não quer dizer que no seguinte não volte a usar. Mau seria se assim fosse.  Gosto de olhar para uma peça de roupa e saber que o investimento está pago e mais do que pago. 




sexta-feira, 2 de outubro de 2020

OUTUBRO


 Se até ontem ainda foi possível ir até à praia, hoje Outubro diz-nos com todas as letras que o verão acabou e que outra estação já aí está.

Como tal, temos uma manhã cinzenta, tristonha e ventosa. Umas poucas pingas de chuva. A temperatura ainda está agradável mas já vai apetecendo uma malhinha leve para aconchegar os ombros ou os braços. 

Também já vai apetecendo outro tipo de comida, aquela que chamamos comida de conforto.

Que cada um saiba aproveitar da melhor maneira esta nova estação. Ela está aí e não há volta a dar.

terça-feira, 29 de setembro de 2020

NÃO PERCEBO!

 Quando cá cheguei em princípios de Junho depois de ter passado o confinamento em casa da filha, uma das coisas que me surpreendeu pela positiva foi o uso de máscara em quase todas as pessoas. A cidade estava calma, haviam poucos veraneantes e notava-se que as pessoas tinham os seus cuidados.

Agora passado o verão e também praticamente sem veraneantes já não vejo esse cuidado. Parece que as pessoas se esqueceram do virus. Nas ruas só vejo pessoas com a máscara ao pescoço, ou no cotovelo os sem nada. Esplanadas cheias de pessoas idosas sem a distancia de segurança aconselhável e sem máscara tudo numa descontração que não é o que se quer.

Tudo isto causa-me um grande desconforto e o único lugar que me sinto bem é na praia (e em casa, claro).

Sei que as pessoas têm de continuar com as suas vidas mas se todos fossemos cuidadosas certamente não estaríamos nesta situação de calamidade.