quinta-feira, 14 de maio de 2015

HOJE FOI O DIA

E aproveitando que hoje foi feriado por estes lados, resolvi fazer um trabalho que já precisava de ser feito há muito tempo. Tinha (tenho) um armário/estante em que a parte de baixo é fechada com portas. Pois bem, ao longo dos anos foi enfiando para lá tudo quanto era papelada que ainda podia fazer falta, mais revistas que o marido achava por bem guardar, mais fotografias em envelopes para depois colocar em albuns, enfim de tudo um pouco. Pois esta manhã lá fiz este trabalhinho, trabalhão devo dizer. Comecei pelas fotografias, tudo o que era apenas paisagem, resultado de passeios/férias rasguei e deitei fora, quanto às outras deixei-as organizadas para futuramente serem guardadas em albuns. Imaginem que nalguns envelopes ainda tinha as películas para mandar fazer cópias. Cortei tudo e lixo com elas. Depois a papelada, coisas da vida profissional que já não interessava nem ao Menino Jesus, tudo rasgado e para o lixo. Deu mais trabalho porque tive mesmo de ver tudo, não fosse deitar fora alguma coisa importante. Depois ainda me desfiz de cassetes (que já ninguém ouve) e de revistas antigas guardadas pelo marido, mas que ele já nem se lembra que as guardou.
Agora ficou tudo arrumado e ganhei bastante espaço livre.
Os livros profissionais do marido ficaram todos juntos a arrumados assim como a sua colecção de livros de cozinha.
Nesse armário também estavam alguns livros da Odette de Saint Maurice, leitura de quando era adolescente e que mais tarde a minha filha leu e gostou, parte desses livros estão em casa dela. Viajaram da Madeira para o Algarve e têm-me acompanhado ao longo destes anos todos. Alguém os leu na sua juventude?
Claro que esta "limpeza" só foi possível porque o marido não estava em casa. Se me visse a rasgar tanto papel e a deitar tantas coisas fora ia ficar logo preocupado, ele que tem a mania de guardar tudo.
Ainda faltam mais uns trabalhinhos parecidos mas o mais aborrecido já foi feito. Fica para um próximo dia livre e que tenha  vontade para o fazer, visto que este tipo de trabalho tem de ser feito com paciência e sem stresses.

4 comentários:

Liliane de Paula disse...

O melhor seria, escanear as fotos(na sua impressora) e guardar nas Imagens do seu computador.
Não quero mais saber de albuns.
Não tenho tempo de olha-los.
Seu marido gostava de cozinhar?

Crocheteando...momentos! disse...

Amiga...no domingo passado fiz esse tipo de limpeza à papelada do meu pai!
Levei sacos de lixo fora...mas ainda há alguns para um olhar mais atento!
De vez em quando...precisamos mesmo de fazer!
Bj amigo

O meu pensamento viaja disse...

Montana, o meu marido também guarda tudo e é a desarrumação em pessoa. Vês como os opostos se atraem?
Beijo

Lete disse...

Às vezes é mesmo preciso destralhar e como isso dá trabalho, puxa!
Mas compensa, compensa sempre ganhar espaço e libertar-mo-nos do que já não serve para nada...
Beijinho grande e bom fim de semana!