sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

JÁ FALEI DISTO

Se eu tivesse jeitinho para escrever, podia escrever
um livro só ao ouvir as conversas, aventuras e des-
venturas dos motoristas da Mundial Turismo e das
respectivas Assistentes.
Ontem foi a última. Desta vez só o motorista, pois o
fulano levou toda a viagem a falar ao telefone (onde
está o profissionalismo?) dos seus problemas amorosos.
Ah porque eu nela confio, não confio é nele, ah porque
eu apanhei umas mensagens no telemóvel, ah porque
tenho de ser esperto, se eu faço qualquer coisa ela faz
logo uma cena daquelas,ah mas eu dou cabo do gajo,
ah mas ela não devia ir almoçar com aquela colega,
e assim por diante.
Quando eu julgava que a coisa tinha ficado por ali, novo
telefonema: Deixa-te estar quieto que eu dou cabo de ti.
Eu faço-te isto e aquilo, recheado de uma série de nomes
menos bonitos.
Por isso eu digo, com tanta história e com outras á mistura
conseguia um daqueles romances tipo Margarida Rebelo
Pinto. Era só transformar os motoristas em bancários ou
empresários, elas em gestoras super ocupadas et voilá.
Talvez a Margaridinha devesse fazer estas viagens já que
parece que a imaginação lhe anda a falhar (pelo teor do
último livro que apenas abri duas páginas e voltei a colocá-
-lo no sitio  dele/Fnac).

1 comentário:

AVOGI disse...

nao gosto dos livros dela, nao sei por que nao me perguntes eu faço como tu , pego nele e ponho no mesmo sitio.
kis :=)