sábado, 4 de junho de 2016

DO "DESPISTADA" QUE EU SOU

Ontem entrei na pastelaria do costume e dou de caras com um casal, ela nova e gira até dizer chega, ele para lá de velho. Ainda deito o olho para ela porque além de gira estava mesmo bem vestida. Depois dou com os olhos no "velho" e só aí vi que era um velho conhecido meu, famoso pelas suas conquistas com meninas mais novas. 
Hoje entro na mesma pastelaria sento-me em frente a duas senhoras e um homem. Daí a pouco o homem vem falar comigo. Só aí vi que era um antigo colega de trabalho que já não via há muito tempo.
Vinha para casa e encontro outra pessoa, Olá, então está tudo bem? E bla bla bla e eu que sim e tal tal. Vim o resto do caminho a pensar quem seria. E continuo sem saber.
E passo a vida nisto.
Ah dirão, é da idade está a ficar velha, mas em abono da verdade devo dizer que sou assim desde sempre. Um bocado aborrecido. A fingir que conheço as pessoas quando a maior parte das vezes não faço a mínima ideia com quem estou a falar.

4 comentários:

O meu pensamento viaja disse...

Oh! minha florzinha, sou igual!
Aliás, se vejo alguém a olhar para mim, leva logo um sorriso e um olá, por causa das coisas. Se não conheço, paciência, mas não passo por parva, ou se calhar, passo!
Beijinhos

Maria do Mundo disse...

Aconteceu-me o mesmo na sexta feira, numa acção de formação com uma colega...mas senti-me tão mal, que lhe disse que não a estava a conhecer.

Liliane de Paula disse...

Vc poderia ter puxado mais conversa para identificar.
É horrível quando isso acontece. Mas acontece.

Crocheteando...momentos! disse...

Penso que de quando em vez...acontece a qualquer um!
Há pessoas que têm mais facilidade em memorizar nomes e rostos...mas eu...nem por isso!
Bj amigo